fbpx

TUDO QUE O SEU NEGÓCIO PRECISA EM UM SÓ LUGAR!

As tendências do design em 2019

Você já parou para pensar sobre as tendências de design que irão “bombar” em 2019?

Ao pensar sobre isso nós percebemos a variedade de possibilidades, releituras e inovações que o design traz para o nosso dia a dia. Por isso, é essencial saber quais as principais tendências de design apontadas por profissionais da área para estar por dentro das novidades.

O design é um campo que está sempre se renovando rapidamente e precisamos estar atualizados para não ficarmos obsoletos. Saber escolher o melhor estilo, que tipologia usar e qual linguagem adotar, bem como a tecnologia que funciona para cada conceito escolhido, faz toda a diferença para o sucesso de um projeto.

Ficou interessado? Então, clique no link e veja a seguir a seleção que fizemos das principais tendências de design para este ano que poderão nortear os seus projetos.

Simplicidade – “menos é mais”

Esse bordão “menos é mais” veio para ficar e continuará exercendo forte influência na concepção de sites, plataformas, logos e outras aplicações cada vez mais simples para facilitar a vida de todos. A simplicidade é algo bom e vem funcionando bem nos projetos de design e o que parece é uma tendência que vai continuar em 2019.

Funcionalidade em foco

Outra tendência que nunca sairá de moda é a funcionalidade. É importante destacar que a experiência do usuário é o foco principal, pois é isso que faz as coisas acontecerem. Usuários insatisfeitos é prejuízo na certa. Portanto, a área tecnológica está sempre focada em oferecer funcionalidades potentes e otimizadas para dispositivos móveis, com ampla responsividade e centrada no aspecto intuitivo.

Logotipo/Logomarca responsivo

O design responsivo tornou-se uma obrigatoriedade diante das exigências criadas pelo uso de smartphones e dos variados formatos de tela disponíveis em diferentes dispositivos (celulares, tablets, notebooks etc.). O intuito disso é facilitar ao máximo a navegação do usuário.

Vários profissionais de design têm sido regularmente desafiados a buscar soluções mais ágeis e eficazes com o propósito de encontrar a melhor adaptação possível durante a criação de projetos. Os logotipos/logomarcas seguiram essa tendência, modificando seus designs para ficarem mais simples e integrados ao novo cenário tecnológico. O Google é um excelente exemplo dessa tendência.

Composições gradientes

Tempos atrás, usar gradientes era a bola da vez para dar um toque especial aos projetos de design. O gradiente era usado em quase tudo: nos botões interativos de sites, no cabeçalho, nas apresentações de slides, em diferentes peças gráficas impressas etc.

Com os avanços tecnológicos apareceu o flat design que mudou essa tendência por algum tempo. Porém, hoje, o “degradé” retornou com mais classe para dar mais vida e movimento ao design chapado.

Várias marcas líderes de mercado apostaram nessa tendência e suas marcas vêm ganhando mais destaque e popularidade, como, por exemplo, o Instagram. Isso indica que ainda veremos em 2019 muitas mudanças de cores em projetos de site, marcas, ilustrações entre outros.

Retorno das ilustrações

Com o crescimento do segmento de Web Design, UX Design (Experiência do Usuário) e UI Design (Interface do Usuário), o design gráfico tende a ser valorizado ainda mais como base para os projetos de plataformas digitais nos próximos anos. Os trabalhos de arte digital e as ilustrações prometem ganhar novo destaque e aparecer com mais frequência.

O acesso facilitado ao meio digital permite que os profissionais da área tenham mais liberdade para criar e propagar seus trabalhos artísticos. Assim, o uso de temas artísticos, grafismos livres e elementos abstratos continuarão firmes e fortes.

As ilustrações dos layouts com fotos também continuarão em alta, principalmente em lojas virtuais que precisam exibir os produtos à venda. A maioria dos usuários desses sites tem como fator decisivo para efetuar a compra a possibilidade de visualizar uma foto do produto, portanto, imagens de qualidade continuam sendo essenciais nesse tipo de plataforma.

Bicromia

O retorno do duotone veio com força. Esse recurso é tradicionalmente usado como um processo de impressão de semitom — halftoning — em que duas cores contrastantes são impressas uma sobre a outra criando uma imagem com dois tons.

No entanto, essa técnica encontrou uma nova função no universo digital. Com a ajuda dos softwares de edição de imagem, o método ficou mais fácil de ser manipulado e levou o conceito adiante, permitindo a incorporação de três ou quatro cores e uma “falsa duotone” — imagens coloridas.

A Spotify marcou a volta da bicromia com o uso da técnica em suas campanhas publicitárias. Os designers começaram a adotá-la em seus projetos, combinando com o elegante design “semiflat”. Com seu efeito vibrante e as inúmeras alternativas para aplicação, o duotone parece ter chegado para ficar e por um bom tempo.

Vetores e gráficos escaláveis (SVGs)

Estima-se que os vetores ultrapassem os formatos tradicionais, como o PNG, GIF e JPG, uma vez que não contêm pixels e isso lhes garante vantagens imbatíveis: são altamente escaláveis e, por isso, mantêm sua qualidade, não afetam a velocidade de navegação das páginas na web quando animados e não exigem solicitações HTTP.

Futuramente, os SVGs (Scalable Vector Graphics) terão grande potencial para oferecer experiências multimídia de qualidade para os usuários, como imagens 3D, visualizações em 360 graus e cinemagraphs.

As populares e antigas extensões JPGs e PNGs ficarão obsoletas, já vez que a qualidade das imagens e sua acessibilidade requerem mais atenção. Nesses quesitos, os SVGs terão um papel essencial, merecendo uma posição privilegiada ao lado de tendências mais atuais em web design, UX e UI.

Recursos de profundidade

Os efeitos de sombras haviam sido abandonados para dar espaço ao minimalismo extremo do flat design. Porém, aos poucos, seu uso voltou a ganhar destaque. Isso está acontecendo como uma estratégia para dar profundidade e relevo aos elementos gráficos nos layouts, tanto impressos quanto digitais.

Assim, os utilizadores podem determinar uma hierarquia visual, aperfeiçoando a simplicidade e a funcionalidade dos projetos. Designers começaram a usar as “long shadows” a fim de adicionar mais dimensão às imagens planas quando o Google Material Design decidiu reintroduzir o conceito para aprimorar a experiência do usuário.

A ideia agradou e se espalhou rapidamente, passando a ser amplamente utilizada pelos designers gráficos. Nessa técnica, o efeito é suave e confere profundidade sem a dureza e artificialismo das técnicas de sombreamento antigas.

Mudanças nas tipografias

A necessidade de criar sites e projetos responsivos e mais leves levou os designers a usarem mais as fontes sem serifas por serem mais “clean” e impactantes. Porém, com a evolução da qualidade dos monitores, o uso de fontes serifadas ganhou força no Branding. Além disso, tipografias mais extravagantes e artísticas também serão grandes tendências para 2019.

Observa-se que as tendências de design estão sempre se reinventando para dar uma renovada no que está em voga há muito tempo. O fato é que precisamos renovar regularmente e dar uma nova roupagem para as coisas que vemos todos os dias. Dessa forma, o design ajuda a movimentar o mercado.

Fonte: www.impacta.com.br

Deixe um Comentário